03

Mar

Em um lançamento de German Lorca…

São muitas pessoas que passam pelo Espaço Cult, e com muitas converso. Geralmente o papo é rápido, pois a correria é intensa. Ontem, entre todas que passaram por aqui, uma me chamou a atenção, era o vizinho de frente do Lorca. Conversamos por meia hora ou mais, e ele me contou muitas coisas incríveis. Sobre fotografia, sobre árvores, sobre vida. Falou sobre o projeto de reflorestamento e revitalização que Sebastião Salgado tem em Aimorés, Minas Gerais, e o quanto ele demorou até compreender as surpresas naturais e aprender a lidar com elas. Falou sobre as muitas viagens que fez nessa vida: “Construo barcos, já fui para a Antártica mais de 40 vezes!”. E a conversa rolou. Já no final, perguntei seu nome (detalhe esquecido no meio de tanta história). Amyr, ele respondeu. “Prazer, Fernanda. Obrigada pelas histórias, gostei do papo”. E fui… Já na Real, comendo um pedaço de pizza, lá pelas 11 e pouco da noite, me liguei. Conversei com o Amyr Klink, um cara tão humilde e gente fina que me fez esquecer que era dono de um sobrenome de grife. Por isso, e por tanto mais, que amo meu trabalho.

Por Fernanda Paola

Deixe o seu comentário

− 4 = 6